Bandeira do BrasilInglêsEspanhol

Mercado imobiliário



COMPOSIÇÃO DE RENDA EM FINANCIAMENTO



Imagine uma pessoa que passou os últimos meses estudando os imóveis da cidade, porém, no último momento, descobre que não possui a renda necessária para dar entrada no financiamento. Em vez de abandonar completamente a operação, é possível optar por uma composição de renda.
Neste artigo, explicamos como funciona a composição de renda no financiamento de um imóvel. Confira.

O que é e como funciona a composição de renda no financiamento?
Antes de conceder o financiamento de um imóvel, a instituição financeira faz uma análise de crédito para se certificar de que você possui as condições financeiras para quitar o compromisso que está sendo assumido. Uma das exigências comuns é o limite do comprometimento de renda. Isso vai variar conforme a escolha do Banco. Há agentes financeiros que aceitam comprometimento de 35% da renda liquida ou bruta e outros 30% da renda bruta mensal para o pagamento das parcelas. Mas, fique atento, se você já tiver outros compromissos financeiros, esses devem ser incluídos nessa continha.
Seguindo esse cálculo, se você deseja financiar um imóvel em parcelas de R$800 e o agente Financeiro exigir que o comprometimento não exceda 30%, a sua renda mensal deve ser de, no mínimo, R$2.667. Para muitas pessoas, a renda não é suficiente por uma pequena quantia – e a composição de renda no financiamento é a solução perfeita.
Com essa operação, é possível se apresentar à instituição bancária junto com outra pessoa que também será responsável por quitar as parcelas. Dessa forma, as duas rendas são somadas para que seja possível alcançar as exigências para o financiamento.

Quem pode participar da composição?
As regras sobre a participação da composição de renda no financiamento podem variar de uma instituição financeira para outra. A maioria dos Agentes Financeiros aceita a comprovação de renda entre marido e mulher, noivos, duas pessoas do mesmo sexo sem necessidade de comprovação de grau de parentesco. Mas é sempre necessário que você cheque essas informações com o seu agente financeiro.

Vantagens e desvantagens dessa operação
- Mas então, quais são as vantagens e desvantagens da composição de renda no financiamento?

Vantagens da composição de renda
- Possibilidade de financiar um imóvel de maior valor;
- Divisão das responsabilidades do pagamento;
- Uso do FGTS de mais de uma pessoa.

Desvantagens da composição de renda
- Possibilidade de rompimento da relação ao longo do financiamento;
- A propriedade do imóvel não é apenas sua, e sim dividida entre os participantes da composição de renda;
- Dependência de outra pessoa para a quitação do financiamento – que pode se estender por anos;
- Prazo máximo de financiamento – somatória do prazo com a idade do proponente mais velho não poderá ultrapassar a quantidade de anos estipulado pelo Agente Financeiro, que pode ser 76 ou 80 anos e seis meses.

Ou seja, na hora de pensar nessa composição, reflita sobre os prós e contras e não aja por impulso. É um compromisso de longo prazo e não pode ser desfeito facilmente.


COMO ESCOLHER O TAMANHO DO APARTAMENTO ?



Quando o assunto é a escolha de um imóvel, estamos falando sobre um ambiente em que você passará boa parte das suas horas e dos seus dias ao longo de anos, certo? Por essa razão, é preciso ter muita calma e considerar todos os aspectos que podem influenciar na sua decisão.
Neste artigo, veremos como você pode avaliar qual é o tamanho do apartamento ideal. Confira.

Como avaliar o tamanho do apartamento ideal?
A avaliação do tamanho do apartamento ideal deve colocar na balança uma série de fatores fundamentais para a qualidade de vida de uma família. Veremos quais são os principais deles.

Tamanho da sua família
Você mora sozinho ou tem uma família com filhos? O número de moradores do apartamento é um dos principais fatores que interferem no seu tamanho ideal. Afinal, é necessário ter muito mais espaço para acomodar 5 pessoas do que para alguém que mora sozinho, não é? De acordo com o número de pessoas que habitarão no apartamento, é necessário ter um número maior de quartos e banheiros – além de uma área mais ampla de sala de estar e cozinha, por exemplo.

Infraestrutura necessária
Outro fator que não pode ficar de fora da sua análise é a infraestrutura necessária para a comodidade de todos. Se você trabalha em casa, será necessário ter um cômodo que serve como home office. O mesmo vale para um espaço extra para as crianças brincarem ou uma cozinha ampla se você gosta de receber convidados para o jantar.

Avalie os planos para o futuro
Talvez você ainda não tenha filhos, mas planeje ter em um futuro não muito distante. Nesses casos, é importante que o tamanho do apartamento já esteja adequado a essa mudança – com um quarto extra para acomodar a criança. O mesmo vale para todos os outros planos que você tenha para o futuro e que interfiram nos espaços utilizados no seu apartamento.

Planeje a decoração
Imagine uma família que tem um lindo piano de cauda e deseje colocá-lo na sala de estar. Será necessário ter uma sala muito ampla para que esse instrumento não atrapalhe a circulação. Planejar a decoração do imóvel com antecedência também ajuda a acertar o tamanho do apartamento ideal.
Se você visita com frequência um casal de amigos e sonha com um bar como o deles, cogite também o espaço para ter um bar. São pequenas coisas, mas que podem te deixar frustrado se não forem planejadas, acredite.

Estilo de vida da família
O padrão de vida que você planeja para a sua família produz impactos no tamanho do apartamento ideal. Você deseja banheiros amplos para instalar banheiras? Quer uma ampla varanda gourmet para sentar-se no fim da tarde? Ou então quer ter um ambiente reservado apenas para receber convidados? Todas essas escolhas devem ser pensadas com antecedência.

Não esqueça dos pets
Você tem um cachorro? Planeja ter mais que um animal de estimação? Os pets também merecem a sua atenção no momento de escolher o tamanho do apartamento ideal. Busque um imóvel que tenha espaço para que eles fiquem bem acomodados sem interferir na qualidade de vida do restante da família.
Pense no longo prazo. Estamos falando num imóvel no qual você irá ficar por alguns anos. Mudar não é tão fácil assim, então tome um tempo para planejar.

Considere a infraestrutura do condomínio
Além de avaliar o espaço interno do apartamento, não deixe de considerar a infraestrutura do condomínio. Não é necessário ter um espaço tão amplo em casa para as crianças brincarem se o condomínio oferece quadras de esporte, playground e piscina, por exemplo. As áreas comuns funcionam como uma extensão do seu apartamento.


CONHEÇA AS DIFERENÇAS ENTRE VAGAS DETERMINADAS E INDETERMINADAS



Se existem vagas de garagem no condomínio onde você está comprando um apartamento, descubra com antecedência se elas são determinadas ou indeterminadas. As cobranças financeiras mudam dependendo do tipo de vaga. Então, procure saber essa informação o quanto antes com o seu corretor e conheça bem como funciona cada tipo de vaga para poder prever melhor como será a sua rotina no novo condomínio.

VAGAS DE GARAGEM DETERMINADAS
Nesse caso, o morador pode contar com uma localização fixa. Assim, ele estará livre de rodízios de vaga =) Quando determinadas, as vagas possuem matrículas individualizadas, isso significa que haverá cobranças de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e de condomínio mensais só para a vaga, além das cobradas pelo apartamento. Além de terem matrículas próprias, esse tipo de vaga geralmente é adquirida juntamente com o apartamento, mas também pode ser adquirida posteriormente, como vaga extra. A aquisição é feita através de escritura pública lavrada no Tabelião de Notas ou contrato de financiamento imobiliário com força de escritura pública, ambos devem ser registrados no Cartório de Registro de Imóveis da localidade do imóvel. É importante lembrar que a vaga determinada só pode ser adquirida por proprietário de apto do condomínio.

VAGAS DE GARAGEM INDETERMINADAS
Já neste caso, não existe um local exato para o morador estacionar na garagem. Cada condomínio determina em assembleia como será feito o rodízio de vagas. Podem ser realizados sorteios anuais ou a cada dois anos, por exemplo. Alguns condomínios chegam a contratar manobristas ou até priorizam a ordem de chegada dos carros. Por não serem demarcadas, as vagas indeterminadas não geram cobranças de IPTU ou condomínio a mais para os moradores.

COMO SE INFORMAR SOBRE O TIPO DE VAGA ANTES DE COMPRAR
• Apto pronto: peça para o seu corretor te levar até o subsolo onde estão todas as vagas de garagem. Veja como são os acessos da garagem, os campos de manobra e se todas as vagas são cobertas. Caso este condomínio tenha a vaga demarcada, veja exatamente qual será a sua vaga enquanto ali for residir.
• Apto em construção ou na planta: solicite ao seu corretor as plantas dos subsolos onde aparecem todas as vagas de garagem pois ali constam todas essas informações que você precisa analisar.
Entre em contato